A importância do feedback

O feedback é um termo em inglês que quer dizer “realimentar” ou uma resposta. A resposta pode ser dada para diversas situações, por várias pessoas, em vários meios. O feedback está sempre presente no nosso dia-a-dia, mas nem sempre percebemos, e, em algumas ocasiões, as pessoas ignoram essas respostas e perdem desempenho. Mas, por quê o feedback é tão importante? Veja abaixo algumas situações do feedback:

1- Para o Marketing

O marketing que convivemos hoje em dia não é qualquer anúncio sendo exibido. O comportamento das pessoas e seus gostos são estudados pelos especialistas para entenderem melhor como desenvolver um anúncio que possa atingir o máximo de pessoas possível, ampliar o público-alvo, e saber os meios de comunicação mais adequados para atingir aquela pessoa com esse interesse.

Por exemplo, cada “Curtir” que você marca no Facebook, é um feedback, para a empresa Facebook, e para quem fez a publicação. O motivo de ser para a empresa, é porque o Facebook vai entender o seu gosto, e mostrar mais postagens relacionadas ao assunto na página inicial, ao invés de uma postagem aleatória, pois a empresa vai entendendo sua preferência e mostrando anúncios sempre relacionados. E é um feedback para o dono da postagem, pois cada curtir que ele recebe, significa que mais importante e impactante é o post que foi feito, pois atingiu uma quantidade grande de pessoas na rede social.

2- Para o mercado

As empresas precisam de funcionários qualificados para o cargo que a pessoa irá assumir, e está mais rigoroso do que era tempos atrás. A qualificação do profissional é muito necessária para conseguir um emprego, e os currículos são selecionados de acordo com o que a empresa precisa. Na hora da entrevista de emprego, o entrevistador observa o candidato e tem um feedback sobre seu comportamento, e decidirá se será ou não contratado.

O salário e o desempenho do profissional também é um feedback para a empresa, e se tudo for de bom para melhor, o funcionário pode ser promovido.

3- Para um projeto

Um projeto pode ser de várias formas e tipos. Para se ter um feedback de um projeto, deverá se fazer uma análise, e se o resultado está sendo atingido como o esperado. Vamos dar um exemplo: uma empresa quer fazer um projeto de campanha de conscientização de jogar lixo no lixo. Esse tipo de campanha é direcionado para o público residencial, mas que pode incluir empresas e centros de comércio. Como o público-alvo é grande, o resultado também tem que ser grande em pouco tempo.

Então, como conseguir a resposta se esta empresa está conseguindo resultado com sua campanha? Pelo feedback daqueles que viram essa campanha no YouTube, ou num Outdoor, Ou no Facebook. O lixo da cidade diminuiu quando aquelas pessoas viram a campanha? A campanha atingiu um grande público-alvo em pouco tempo? O objetivo de conscientizar foi bem-sucedido? Houve muitos comentários, visualizações e curtidas? A meta esperada foi alcançada? Todas essas respostas são um feedback. E se o mesmo for positivo, quer dizer que o projeto funcionou. Caso não tenha atingido a meta, a empresa deve mudar a estratégia e pensar em uma outra maneira de conscientização.

 

E para um blog/site?

O feedback nesses casos vai depender de cada nicho que cada blog segue. Por exemplo, um site de notícias que é pouco acessado, significa que sua influência na internet não está sendo grande o bastante para informar as pessoas. Deve-se aumentar sua influência e/ou selecionar notícias mais relevantes a serem exibidas.

Um blog que fala sobre saúde, mas é muito reclamado nos comentários, quer dizer que suas informações não estão sendo precisas, e essas informações não estão resolvendo os problemas das pessoas que estão seguindo essas orientações. Para um blog de saúde, é muito importante que a informação seja bastante precisa, dê clareza e confiança para o leitor que pretende segui-las.

Um blog de esportes em geral que só qualifica um time em específico, é um paradoxo, além de restringir o público-alvo, pois o blog segue o ramo de esportes em geral (já que o nome do blog é sobre esporte, não sobre um time) mas fala apenas de um time de futebol, então esse blog não é um blog de esportes, é um blog que fala sobre um time de futebol específico.

E assim por diante…

Cada um dos exemplos citados acima terá um feedback negativo, afinal, as informações não se encaixam. Você já vistou o site de ajuda da Microsoft? Ou qualquer outro relacionado, já deve ter reparado na seguinte frase: “Essa informação foi útil?” SimNão

Essa frase serve como um feedback para o desenvolvedor da informação, que quer saber se seu problema foi resolvido ao seguir essas orientações. Se sim, é porque as informações são relevantes, se não, eles devem ser revisadas. Alguns ainda pedem para você dizer o que está faltando para essas informações serem mais precisas.

Se você quer fazer do seu blog algo de qualidade, use o sistema de feedback para conseguir uma resposta em relação ao seu trabalho, seja ela em números (botões de curtir), ou em palavras (comentários). Se você usa WordPress há plugins de Feedback que podem ser usados para você conseguir respostas rápidas dos visitantes, ou implementar botões de like/dislike para saber, em números, se as informações da postagem valeram a pena. Se você usa o Blogger ou qualquer outra plataforma que seja difícil de implementar sistemas externos, incentive seus leitores a comentarem ou incorporar botões do Facebook em cada postagem.

Assim seu trabalho será visto com bons olhos por outras pessoas e a quantidade de comentários e curtidas que você tiver mostrará a qualidade de seu trabalho. Como também, haverá a possibilidade de você conseguir conhecer seus leitores e formar parcerias interessantes.

Até a próxima!

Links úteis:

Saiba como funciona um feed

Qual a potencia do seu blog?

Veja também:

Criatividade: Nosso desempenho de ideias
Marketing Pessoal: um importante recurso para você

Enrico Prenholato

Com paixão pela tecnologia e compartilhamento de informação idealizou a criação desse blog. Seu objetivo é compartilhar suas experiências de forma simples e didática aos seus leitores. Profissionalmente realizou cursos de informática, Hardware, Inglês e TI.