O que te motiva, YouTuber?

 

Em cerca de um mês, vários usuários entram em contato com o Mestre de Blogs querendo fazer parceria para uma troca de links aqui no site e outro link daqui no canal do criador.

O que mais chama atenção, é que todas as mensagens tem um objetivo em comum: fazer o canal crescer.

A cada dia, centenas de canais são criados no YouTube, todos eles querem views, seguidores, likes e comentários. Imagina se o Mestre de Blogs, que recebe vários emails pedindo parceria, aceitasse a troca de links? Aqui seria um centro comercial de links, em vez de um blog de conteúdo.

Mesmo este site também busca crescer cada vez mais. Não somos o site mais acessado ou procurado no Google, mas somos produtores de conteúdo com uma finalidade simples: ajudar aqueles que querem crescer, seja com um canal no YouTube ou fazendo o próprio blog.

De todos esses canais criados, quais deles realmente seguem em frente com produção de novos vídeos por semana? Quais deles realmente seguem esse compromisso que não há prazo para acabar?

Sendo assim, a seguinte pergunta é feita: o que te motiva, YouTuber?

Parceria? Por quê?

Não é necessário passar estatísticas para entender que o YouTube possui milhões de canais e bilhões de visualizações por mês. Por que um site mais popular deveria fechar parceria com seu canal recém-lançado e sem garantia que o produtor continuará fazendo vídeos novos nos próximos anos?

Depender dessas parcerias não é exatamente a solução final que um YouTuber pode contar. É preciso buscar outras fontes, inclusive usar as redes sociais para conseguir retorno em visualizações. 90% das ações que você decidir, será por sua conta. Ninguém correrá atrás das suas necessidades só porque você é novo. Mesmo os YouTubers mais famosos passaram por dificuldades no começo.

Há um segredo para você ser bem sucedido

Sim. Na verdade, é tão simples que não precisa ser chamado de segredo. Para você ser bem sucedido, é fazer a produção de conteúdo, no caso, de vídeos. Isso é tão eficaz quanto qualquer proposta de parceria que você poderá formar na internet.

Acredite, você está pedindo parceria agora, mas quando você produzir vídeos constantemente, e crescer sozinho, usando apenas as redes sociais e outros meios para trocas de links, usuários virão implorar para fechar parceria com você.

Quando um YouTuber mostra ter um potencial para ser bem sucedido, este sim poderá ter a chance de conquistar o seu tão desejado sucesso. Graças ao YouTube, brasileiros foram pegos pela mídia e se tornaram atores, seja para fazer filmes, novelas ou peças de teatro. Além disso, são vistos e seguidos por toda a internet, seja no Facebook, Instagram, Twitter, Google+, enfim. Até crianças podem ter toda essa fama, apenas se tornando YouTuber.

 

Por que ser YouTuber?

No Brasil, os YouTubers são as pessoas que mais influenciam os internautas. Essa moda pegou tanto que cresceu e formou novos produtores de conteúdo, com milhões de inscritos. Somente o fato de terem tamanha influência, chama atenção da mídia e de empresas de todos os seguimentos.

Se você é um desses que quer se tornar famoso e ganhar dinheiro, o YouTube é uma grande oportunidade, e não custa um centavo para o vídeo ser exibido. Agora, o que você vai fazer em seu canal é outra história. Os vídeos que você produzir, não necessariamente vão conquistar os usuários. Você pode ser aquele mais odiado, como o mais elogiado.

 

Diferencial

O diferencial é aquilo que o seu canal vai oferecer em relação aos outros. Um grande “gatilho” em se tratando de marketing. Existem 4 condições de produção de conteúdo, e você deve cumprir pelo menos uma, na ordem apresentada abaixo:

  • Meu conteúdo é urgente;
  • Meu conteúdo é importante;
  • Meu conteúdo é útil;
  • Meu conteúdo é opinativo.

Pense nessas 4 regras listadas. Seu conteúdo é urgente? Ou seja, você produz conteúdo cujo precisa estar constantemente sendo atualizado? Isso serve para canais de notícias, independente do assunto. Uma notícia é urgente, importante e útil, se for bem selecionada. Mas depois de um tempo, ela se torna defasada.

Seu conteúdo é importante? Ou seja, há alguma informação acadêmica ou técnica, que deve ser passado para as pessoas? Esse tipo de conteúdo serve para vídeos educacionais, como por exemplo, vídeo aulas e canais sobre ciência e tecnologia.

Seu conteúdo é útil? Ou seja, é um conteúdo onde não fica defasado, como numa notícia, mas também não chega a ser importante. Esse tipo de conteúdo estão dicas que as pessoas dão sobre como pintar as unhas, como passar de fase em um jogo, etc.

Você faz conteúdo opinativo? Esse tipo de tópico pode ser urgente, importante e útil, ou nenhum dos três anteriores. Em se tratando de opinião, e somente opinião, cada caso é um caso. Existem canais no YouTube onde o conteúdo é exclusivamente comentado, ou há debates sobre uma situação.

Se seu conteúdo não se encaixa em nenhum dos tópicos anteriores, nem perca seu tempo. Publicar no Twitter ou no Facebook vale mais a pena. No mínimo o seu canal pode ser opinativo. Mas se suas opiniões não mostram utilidade, importância e/ou urgência, não há porque uma pessoa assistir seus vídeos.

 

Observação: A liberdade de expressão é algo que acontece o tempo todo na internet, mas muitas pessoas não respeitam e nem sempre isso é agradável para quem produz conteúdo, já que se sentirá desmotivado. Por isso, tome cuidado ao opinar principalmente sobre assuntos delicados, pois na pior das hipóteses, seu vídeo poderá sair do ar. Então, antes de opinar, leve em conta que suas opiniões tenham um embasamento, ou seja, argumentos feitos por outros sites e pesquisas que mostram que suas opiniões não são “aleatórias”. Pegue referências, pesquise em vários sites na internet e até mesmo livros. Do contrário, você será mais rejeitado do que elogiado.

 

Motivação

Ainda que todos apontem o dedo para você, não perca a esperança. Na internet existem muitos haters e é preciso se acostumar com isso. Nem tudo são flores. Se Você confia no seu conteúdo, ele poderá sim ajudar muitas pessoas.

Além disso, não decepcione seu público. Uma vez que você virou produtor de conteúdo, não o abandone. Assim como é possível se inscrever no canal do YouTube, “desinscrever” também é possível. Não faça seu seguidor mudar de ideia. Com o passar do tempo, a experiência que se adquire produzindo vídeos melhora, e com o surgimento dos comentários, você poderá corrigir as partes que perturbam as pessoas nos vídeos.

Ah, mais um detalhe: o planejamento.

Pense na necessidade da criação do seu canal. Escolha um assunto que você goste de falar e nem pense em mudar o foco depois de um tempo. As pessoas que se inscrevem no seu canal não querem vídeos aleatórios, elas querem ver os vídeos que você escolheu produzir. Faça um planejamento antes de começar, ajuste sua rotina para produzir vídeos regularmente e tenha persistência. O sucesso não chega até você.

Bom trabalho!

 

Links úteis:

Estatísticas – YouTube (externo)

YouTubers: como fazer um vlog de sucesso

Influenciadores digitais: quem é o seu?

 

Renovação: Saiba quando chegar a hora de mudar o logotipo da sua marca
O poder do marketing e sua força na internet

Enrico Prenholato

Com paixão pela tecnologia e compartilhamento de informação idealizou a criação desse blog. Seu objetivo é compartilhar suas experiências de forma simples e didática aos seus leitores. Profissionalmente realizou cursos de informática, Hardware, Inglês e TI.