mídia

Redes sociais, blog, vídeo ou podcast? Qual mídia escolher?

Muitas vezes pode acontecer de um usuário precisar criar um negócio e ficar na dúvida sobre qual mídia escolher para divulgar o projeto. Como cada uma delas possui um diferencial, algumas delas podem não ser a mídia essencial para investir tempo. Acredite, mesmo que você esteja disposto a fazer vídeos, podcasts e estar no Twitter e Facebook, você teria que se triplicar para dar conta de tudo isso por semana. Poderia valer a pena se você tiver uma equipe.

Em alguns casos, o melhor mesmo não é estar em todos os lugares. Se você começar um projeto através de uma rede social por exemplo, o melhor a se fazer será investir todo o tempo possível apenas nesta rede social, já que a chance de ter um negócio bem sucedido é 100 vezes maior do que dar vários tiros no escuro.

Vamos ver abaixo as diferentes situações para que cada foco se encaixa melhor.

Facebook

Para começar um negócio no Facebook, considerando que você crie uma página de negócio, não há muitas restrições. O Facebook é uma ampla rede social e tem bilhões de usuários cadastrados. Não importa muito o ramo do seu negócio, o Facebook é capaz de lhe dar suporte.

Há uma questão de gosto. Muitas pessoas estão desistindo do Facebook ultimamente, pois as mudanças na rede andou desagradando os usuários. É justamente a capacidade de impulsionar publicação que entra no feed dos usuários. Ou seja, se você tem uma página e quer impulsionar uma publicação, basta você pagar um valor que desejar e esta se manterá ativa dependendo do quanto você investir.

Com isso você pode fazer com que as pessoas conheçam seu negócio e curtam sua página. Porém, tome cuidado. Já ouviu aquela frase quantidade não significa qualidade? Pois é.

Vamos ser otimistas: embora existam os prós e contras, a rede social é um local para marketing. Qualquer ramo de negócio pode ser encontrado e constantemente as coisas são curtidas e compartilhadas. Se você gosta da rede, ela é uma boa opção.

 

Twitter

O Twitter tem diferenciais com relação ao Facebook. Ela é uma rede social mais simples, não tem jogos, não tem postagens longas pois os textos são restritos a uma quantidade de caracteres, é personalizável, você pode colocar belíssimas imagens de capa, enfim, é uma rede social bem amigável e simples.

O fato de o Twitter possuir Seguidores e não Amigos, faz com que qualquer pessoa interessada no que você publica, o siga. Ou seja, se a pessoa gostar de você ou do seu projeto ela o seguirá. Não há anúncios em abundância e você só segue o que você quer ler e saber a respeito.

Criar um negócio no Twitter pode ser muito bom. A sua simplicidade e objetividade nas publicações, faz com que a informação alcance diretamente os seguidores. Se você quer se tornar conhecido no Twitter você também precisa seguir outros usuários. Cuidado: Seguir milhares de usuários e não ter publicado nada na timeline e não colocar uma foto de perfil ou uma foto de capa mostrando quem é você, as pessoas podem considerá-lo SPAM.

Assim como no Facebook, não há restrição para criar um negócio. Não importa o qual seja seu publico alvo, você só precisa criar um perfil e convencer as pessoas a seguirem você.

 

YouTube/Vímeo

Tanto um serviço quanto outro, tem basicamente a mesma finalidade: dar a liberdade de usuários publicarem vídeos. Quando se trata de fazer vídeos, o trabalho para editá-los e upar para a nuvem, é maior. No YouTube ou Vímeo não existe uma timeline. Você não tem outra coisa a não ser publicar vídeos.

A vantagem de publicar vídeos é que você pode aproveitar a criatividade e fazer uma bela edição. O vídeo pode chamar atenção das pessoas e aos poucos você vai conseguindo visualizações. O modo como criar o vídeo pode encantar as pessoas. Saiba fazer isso com inteligência e o sucesso pode chegar até você em poucos meses.

O contra é que você precisa conquistar os assinantes, assim como na edição de vídeo, essas coisas levam tempo e você precisará organizar sua rotina para estar constantemente fazendo vídeos.

 

Podcast

Podcast, se você não sabe bem o que é isso, explico: podcast é uma mídia baseando-se apenas no áudio. Sabe rádio? Chamamos de rádio pois a rádio está constantemente no ar reproduzindo música. Um podcast geralmente trata-se de uma gravação entre uma ou mais pessoas com músicas ou sem, que falam sobre um determinado tema. Portanto, você apenas ouve o que foi gravado.

Dependendo do tema, um podcast pode não ser uma má ideia. Podcast pode ser usado para dar entrevistas, fazer debates, fazer programa de humor, de conhecimento, ou para reproduzir músicas. Um serviço que suporta podcast é a SoundCloud.

Use podcast caso seu foco seja dar entrevistas, fazer debates, conversar com as pessoas. Também requer tempo para gravar e editar. As pessoas gostam de ouvir podcast pois nem sempre tem a disponibilidade para assistir um vídeo, um documentário, uma palestra, ou mesmo ler um artigo. Imagine toda aquela redação em formato de áudio. Não seria mais fácil e rápido entender?

Porém, dependendo do seu foco, o melhor mesmo não é fazer podcast. Permanecer nas redes sociais ou fazer vídeos curtos pode valer a pena.

 

Blog

Por fim temos o blog. O blog é um espaço de conteúdo que pode reunir qualquer tipo de mídia. A desvantagem é que o blog precisa das redes sociais para que se possa conhecer seu projeto. Fazer parcerias, assinantes por email, enfim. O blog está todo sob seu controle e você coloca qualquer conteúdo que quiser.

Sempre é bom ter um blog, mesmo que você faça isso depois, conforme for ganhando curtidas na página do Facebook ou seguidores no Twitter. Uma fonte onde reúne todas as informações, independente dos serviços sociais é essencial.

 

Qual escolher?

Após ter apresentado acima os diferentes recursos na internet que temos para criar um projeto, você precisa decidir qual deles será o melhor para começar.

Uma dica: Se você está literalmente começando um negócio do zero, como abrindo uma Startup, o melhor é começar divulgando no Facebook a sua página. Depois de conseguir curtidas e clientes, expanda seu negócio e deixe mais pessoas conhecerem o que e quem é você. Já se você for um Freelancer, pode começar fazendo um site como portfólio e divulgar seu site nas redes sociais.

Mas se você tem um gosto ou uma preferência por serviço, como pro exemplo começar pelo YouTube, nada impede. A diferença é que você só depende de vídeos para postar no seu canal.

 

Bom trabalho!

Links úteis:

O poder do ‘Like’ na internet

A importância do feedback

Redes sociais: É necessário estar em todas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *