Muitas vezes é bem mais viável, financeiramente falando, abrir uma loja virtual (e-commerce) do que uma loja física com os mesmos produtos. Mesmo porque, os custos de uma loja física são muito mais elevados em relação a uma loja virtual.

Então, você se faz a seguinte pergunta: por que devo abrir um e-commerce? Quais são as vantagens e desvantagens? Quais são os custos?

Para responder a pergunta “por que abrir um e-commerce” é algo que você mesmo deve descobrir, pois existem inúmeras razões para abrir, e também existem razões para não abrir.

É por isso que depende de diversos fatores que influenciam ao longo da sua jornada ao montar uma loja virtual. Um planejamento inicial é imprescindível antes de tomar qualquer decisão.

Se você ainda está indeciso se vale a pena abrir uma loja virtual, responda as seguintes perguntas, antes de continuar lendo o resto deste post.

  1. Qual é a sua necessidade de abrir uma loja online? Está com problemas financeiros e pretende ganhar dinheiro vendendo na internet?
  2. Após responder a primeira questão, responda a seguinte pergunta: o que vai vender? E por que vai vender esse produto e não outro?
  3. Pesquise na internet outros concorrentes que vendem produtos iguais ou parecidos que o seu. O preço que eles estão vendendo você seria capaz de deixar mais barato? O mesmo valor? Ou será um valor mais caro? Se for mais caro, será que alguém estaria motivado a comprar com você? Qual o seu diferencial?
  4. Qual é a disponibilidade de tempo que você tem para gerenciar sua loja? Mais alguém pode te ajudar com isso?
  5. Você tem experiência com loja virtual (seja para vender um produto, ou conhecimento técnico para a criação de uma loja)? Já chegou vender online?

Mesmo que você ainda não consiga responder com certeza algumas dessas perguntas acima, mas mesmo assim está determinado a vender online, já tem ideia do tipo do produto e até nome da marca, vamos prosseguir.

Para entendermos e organizarmos melhor este post, vamos classificá-lo da seguinte forma:

Criar um e-commerce sem custo de forma fácil de implementar

Criar um e-commerce com custo baixo com maior experiência de implementação

Criar um e-commerce com custo elevado sem necessidade de implementação

A seguir, tudo o que você lerá são sugestões das diferentes maneiras que temos para abrir uma loja virtual em 2019. No futuro, poderão existir novas facilidades além dessas listadas. Analise todas as sugestões e execute aquele que melhor atender suas necessidades.

Criando um e-commerce sem custo e de forma fácil de implementar

Sugiro seguir as dicas abaixo para você que nunca vendeu online, não tem experiência com criação de sites e não quer ficar se preocupando com o meio por onde a venda ocorrerá, apenas quer vender.

1 – vender na Elo7

A Elo7 é uma plataforma de e-commerce onde você pode abrir uma loja virtual a qualquer momento. Você pode criar seu logotipo, não precisa registrar domínio, e assim que o processo de abertura estiver concluído, é só cadastrar o produto que deseja vender. Formas de pagamento e frete são gerenciados pela própria plataforma.

No entanto, só escolha a Elo7 caso o tipo de produto que deseja vender esteja relacionado direta ou indiretamente com artesanato. Essa plataforma é ótima para pessoas sem experiência que desejam vender produtos simples e únicos.

Você não precisa entender sobre configurações avançadas para criar sua loja online. É só você aprender a cadastrar os produtos que o resto eles se encarregam de cuidar. É possível também anunciar seu produto no plataforma, fazendo com que ele apareça logo na página inicial do site.

2 – vender no Mercado Livre

No Mercado Livre, uma plataforma imensa que aceita uma variedade enorme de produtos, não é diferente da Elo7 em termos de configurações.

Mesmo empresas vendem no Mercado Livre, pois em geral, lá estão os preços mais em conta para o consumidor, existem revendedores e pessoas que desejam vender um produto usado mas em boas condições.

Em outras palavras, no Mercado Livre qualquer um pode ser um vendedor, desde que respeite as políticas de vendas da plataforma. Lá, você também não precisa registrar domínio e nem fazer qualquer outro tipo de configuração.

Você pode criar sua logo, dar descontos e cadastrar vários produtos. Além disso, é possível anunciar na plataforma e chamar atenção dos usuários.

3 – Vender no Facebook/Instagram

Se você mora nos Estados Unidos, o Facebook tem um mecanismo que permite que você compre diretamente na rede social. Basta você criar uma página do tipo loja, cadastrar o produto e o Facebook ainda oferece um método de checkout na própria página.

Como no Brasil não temos esse recurso disponível ainda, o Facebook funciona apenas como uma plataforma de divulgação da nossa página que criamos.

Por isso quando cadastramos um produto, normalmente informamos ao Facebook ou Instagram um link de finalização de compra no nosso site.

É aí que entra o problema: precisamos de um site que tenha nosso produto cadastrado para que a pessoa finalmente faça a compra… Ou não.

Se você quer que as pessoas façam a compra diretamente no Facebook ou Instagram, sem a necessidade de fechar a compra em um site, saiba que existe uma maneira.

Aí vem uma dica de ouro que pouco se vê nos sites que falam sobre as formas de pagamento na internet.

No site do PagSeguro (plataforma gerenciada pela UOL) e também no site do Mercado Pago (onde são processados os pagamentos do Mercado Livre) oferecem soluções bastante interessantes para fazer uma compra rápida, sem necessidade de intermediários.

Ao fazer um cadastro nesses sites, você pode cadastrar um de seus produtos, informar qual é o preço, o nome de exibição para o cliente, uma imagem e algumas opções avançadas como o método de pagamento, se é só boleto ou cartão de crédito, prazo de validade entre outros.

Depois, será gerado um link, e que, onde quer que você coloque esse link, o cliente irá clicar e será redirecionado para um nova janela, esta janela conterá as informações do produto que você cadastrou e o preço que você informou.

Todo o processo de pagamento será feito na própria plataforma, que pedirá no mínimo um cadastro para finalizar a compra. O melhor de tudo é que isso facilita você em duas coisas: primeiro não é necessário criar um site e-commerce para realizar pagamentos, você pode usar o próprio Facebook, Instagram, WhatsApp ou qualquer outro meio que possa ser inserido um link. Segundo, é uma compra totalmente segura, afinal, a própria plataforma armazenará os dados do cliente e processará o pagamento.

Se você se interessou nesse método, vamos mostrar um rápido tutorial para criação desses links (ou botões).

O que você deve fazer é criar uma conta em qualquer uma das plataformas acima. Tendo feito todo o processo de cadastro e tendo acesso ao painel, faça o seguinte:

No PagSeguro: Painel > Venda Online > Venda rápida > Criar nova venda Rápida.

Crie um link de venda rápida no PagSeguro

Se você quiser fazer o mesmo no Mercado Pago, o processo não é diferente.

Vá em Painel > Botão e link de pagamento

Crie um link de venda no Mercado Pago

Cadastre seus produtos e depois clique no botão para finalizar. Ambas as plataformas geram um link e um botão para incorporar em um site, caso desejar.

Qual a diferença de cadastrar um produto em ambas as plataformas? Qual delas escolher?

Cada plataforma tem suas particularidades e benefícios. Porém, também cobram tarifas.

O que é uma tarifa?

Tarifa é como uma taxa que a plataforma descontará do valor do seu produto. Isso quer dizer que o retorno do dinheiro será descontado 100% – a porcentagem da tarifa da plataforma. Por exemplo, seu produto custa R$29,90 e a tarifa de venda da plataforma é de 4%.

Portanto, quando uma pessoa fizer a compra, você receberá R$29,90 – 4% = 29,90 – 1,19 = R$28,70 de retorno. Pode parecer pouco, mas se você vende produtos mais caros, a diferença de retorno é diferente, afinal, não é uma taxa fixa, é uma porcentagem do valor da venda.

Outro exemplo: você vende um produto por R$120 e a tarifa é de 4%. Então seu retorno será de 120 – 4,8 = R$115,20.

Tarifas menores são mais vantajosas pois você terá um retorno maior na sua venda. Cada uma dessas plataformas possui uma tarifa. Antes de escolher uma, veja qual o valor da tarifa atualmente, e a facilidade de utilização de cada uma.

No caso do Mercado Pago por exemplo, se alguém fizer uma compra usando essa plataforma, uma etiqueta será gerada por eles, essa etiqueta deverá ser colocada no pacote de entrega, que será rastreada e terá a garantia de que o produto chegará na casa do cliente. Caso algum problema acontecer, o Mercado Pago prestará suporte.

No PagSeguro é oferecido um desconto no preço do frete. Como a plataforma tem uma parceria com os Correios, independente do valor do frete, eles dão um desconto, sem a necessidade de prejudicar o vendedor em cobrir o preço da entrega.

O desconto no frete dado pelo PagSeguro ajuda a baratear o preço da venda final, tornando mais atraente o preço para o cliente. Um dos principais fatores que fazem com que muitos vendedores percam clientes são justamente o alto preço do frete. Oferecer desconto no produto ou frete, ou melhor ainda, frete grátis, chama muita atenção na hora de anunciar um produto.

Ambas as plataformas tem seus valores de tarifas e vantagens diferentes na entrega. Cabe a você decidir qual desses fatores te trará uma melhor experiência de venda e a facilidade com a qual você tem de gerenciar seus produtos.

Depois do cadastro do produto estar completo, copie o link gerado e cole no campo de “URL de finalização de compra” do Facebook. Assim, o cliente fará o pagamento em uma das plataformas após clicar no link da rede social. O mesmo serve para o Instagram, onde o processo de finalização da compra precisa de um link.

Conclusão: ao seguir esse processo podemos afirmar que a criação de um site e-commerce não é necessário para vender online. Essa facilidade que temos hoje é incrível para quem quer vender online, pois é muito simples a forma como temos para facilitar a compra do cliente.

Vender na Loja Integrada

A plataforma da Loja Integrada permite que você crie um site e-commerce gratuitamente. Você faz o seu cadastro, insere as informações da sua loja, e cadastra seus produtos.

O painel da plataforma é bem simples de entender. Existem vários artigos de suporte caso você tenha dificuldade em manipular algum recurso. A Loja Integrada também é bastante flexível, ou seja, ela permite integrações de outros recursos essenciais para vendas. Alguns mais importantes em relação a outros.

No plano gratuito deles, já é de se esperar que seus recursos de vendas sejam um pouco limitados, mas não é nada frustrante. Você pode cadastrar até 50 produtos (o que já é um começo, afinal, é sua primeira experiência com a plataforma) o frete disponível é apenas os Correios e o meio de pagamento é do Mercado Pago.

Isso permite que os recursos essenciais para se realizar uma venda já estejam disponíveis e você ainda pode ter seu próprio domínio, além de uma página inicial que exibe seus produtos, o layout pode ser customizado, e há um certificado de segurança no site automaticamente oferecido por eles.

Se você desejar ter um plano pago, a diferença será que você terá o suporte deles e mais recursos disponíveis para vender. Como formas alternativas de pagamento, novos tipos de frete, templates variados, etc.

Criar um e-commerce com custo baixo com maior experiência de implementação

Se você ainda não está satisfeito com as alternativas oferecidas anteriormente, é possível investir um pouco de dinheiro e ter uma plataforma de e-commerce mais sofisticada.

No entanto, como o título já diz, é necessário uma experiência para implementar o e-commerce, isso quer dizer que você mesmo fará sua loja virtual e será responsável por qualquer problema.

A vantagem dessa opção é a flexibilidade de um baixo custo e a criação da sua loja do seu jeito, em vez de aceitar os recursos gratuitos e limitados pelos serviços de e-commerce.

Venda usando o WooCommerce

Nessa categoria, apresentaremos o WooCommerce, um plugin do WordPress, que faz de um blog simples uma loja virtual completa e bonita.

A vantagem do WooCommerce é que ele é um plugin extremamente flexível. Muitos plugins do WordPress e outras plataformas possuem uma integração com o WooCommerce.

Você encontrará diversos tipos de plugins que deixam o WooCommerce em si mais completo. Dentre esses plugins estão os métodos de frete dos Correios e transportadoras, os vários tipos de Checkout (PayPal, PagSeguro, Mercado Pago, transferência bancária, etc) e templates gratuitos desenvolvidos pensando no plugin.

No WooCommerce já existe uma interface onde o cliente pode criar um cadastro no seu site. É possível também instalar plugins que permitem o cliente fazer login usando uma conta do Facebook ou do Google.

Você tem um espaço no painel do WordPress para cadastrar seus produtos, especificar preços, gerenciar o estoque, exibir o cálculo do frete na página do produto, acompanhar as estatísticas da sua loja e muitos outros recursos.

Falar como criar um e-commerce no WooCommerce renderia um post pois tem muita coisa para ver.

Qual o grande problema do WooCommerce?

Como o WooCommerce é um plugin, consequentemente, você primeiro precisa ter o WordPress instalado em uma hospedagem, ter seu domínio registrado e um certificado de segurança HTTPS básico para que os clientes possam confiar que sua loja seja um ambiente seguro para realizar uma compra.

Saiba mais sobre como instalar o WordPress nesse link.

Tendo o seu domínio registrado, contratado uma hospedagem, e instalado o WordPress, já demos o primeiro passo. Depois vá em Plugins > Adicionar novo > WooCommerce.

Instale o WooCommerce no seu WordPress e faça as configurações que você deseja em sua loja. Depois escolha um template para seu site que seja compatível com o WooCommerce. Vá em Aparência > Temas > Adicionar novo.

Existem templates gratuitos para WooCommerce e que são fantásticos, pois eles oferecem personalizações específicas para o plugin. Alguns temas legais para sua loja virtual são o OceanWP, Customfy e StoreFront (nativo do WooCommerce). É claro que existem muitos outros. Pesquise mais na internet e avalie as outras opções.

Como você pode ver, cada pedaço da sua loja é necessário atenção. Embora você possa customizar do seu jeito, é necessário muito tempo até sua loja de fato estar completa. Não são todas as pessoas que querem gastar tempo fazendo essas customizações.

Por isso, muitos preferem contratar um serviço confiável para hospedar seu e-commerce, e sua única preocupação fica em vender seus produtos. A desvantagem dessa opção é justamente você precisar pagar o “aluguel” para manter a loja. Se você não conseguir vender tão cedo, você acabará ficando no prejuízo.

Agora que demos uma visão geral do que é o WooCommerce, o tempo gasto investindo nele pode ser bastante atraente. Se você quiser saber mais detalhes sobre criação de loja virtual no WooCommerce, como configurá-lo em um passo-a-passo, deixe nos comentários seu interesse!

Criar um e-commerce com custo elevado sem necessidade de implementação

Aqui vamos discutir os serviços onde você paga e usa. Ou seja, todo o processo de se criar uma plataforma fica por conta do próprio serviço contratado. Você apenas se preocupa em vender na sua própria loja virtual.

Aqui também entra o serviço da Loja Integrada citado anteriormente, pois ela é uma plataforma onde você pode pagar um plano, do mais barato ao mais caro e começar a usar sua loja virtual.

Qual a vantagem de usar um serviço com custo mensal?

Os serviços de hospedagens oferecem segurança avançada para compra online. Hackers todos os dias estão querendo dar um jeito de invadir as grandes lojas e-commerce da internet. Mas o serviço de hospedagem oferece proteção contra esses ataques, que protege você e o cliente no ato da compra.

Se você está começando a criar seu e-commerce, não precisa se preocupar com um nível tão avançado de segurança. Quem precisa se preocupar com isso são os grandes sites de venda, como MagazineLuiza, Walmart, Americanas, PontoFrio, Kabum, Balão da Informática, etc.

Isso porque esses sites vendem produtos eletrônicos e guardam um banco de dados de inúmeros clientes. Uma segurança reforçada nunca é demais.

Então, se você for ainda um pequeno vendedor de produtos artesanais, ou outros tipos de produtos mais simples, não precisa dar grande prioridade para muita segurança. Quando seu e-commerce começar a crescer aí sim vale a pena pensar nesse ponto.

Venda usando o Shopify

É o tipo da plataforma pagar e usar. Se para você o dinheiro de “aluguel” não é um grande problema, vale a pena usar esse serviço, pois tem vários recursos e ferramentas para os vendedores.

Pode não parecer, mas qualquer problema com relação a plataforma, você pode relatar ao serviço de suporte da hospedagem, afinal, eles são obrigados a oferecer uma boa experiência tanto para quem vende quanto para quem compra no site.

Venda usando o Magento

O Magento é uma plataforma parecido com o WooCommerce, porém ele não é um plugin, é uma plataforma open-source. O Magento em si não é um serviço ou hospedagem, ele é uma plataforma de e-commerce gratuita.

O que quer dizer que qualquer pessoa pode baixar o Magento e instalar na hospedagem que contratou, da mesma forma como você faria com o WordPress.

Existem milhares de serviços que oferecem o Magento pré-instalado para você usar. Por isso pesquise os serviços que você achar um custo-benefício melhor.

Não recomendo você instalar o Magento por conta própria. Ele é desenvolvido pela Adobe e atualizações são lançadas frequentemente para a plataforma. No entanto, ele ainda tem muitos bugs e dá muita dor de cabeça para instalar sozinho.

Além dele ser muito pesado para fazer transferência via FTP (pode levar mais de um dia para transferir tudo para o servidor) ele precisa de recursos muito específicos habilitados para funcionar corretamente.

Mesmo assim ele continua apresentando problemas, um após o outro. Não corra o risco de configurá-lo tudo sozinho. Principalmente porque as novas atualizações podem corromper seu Magento atual.

Por isso contrate um serviço de hospedagem que já ofereça o Magento instalado, ele já estará totalmente configurado para você usar, pronto para funcionar. Na hospedagem já existem os recursos habilitados corretamente para que o Magento não apresente bugs, além do suporte do serviço contratado.

O Magento ainda precisa passar muitas atualizações que seja possível facilitar a instalação dele sem grandes complicações. Uma plataforma assim não é confiável para por em prática, ainda mais se você não tem experiência com ele.

Venda com a UOL

A UOL é um portal imenso com inúmeros recursos. O PagSeguro, é um sistema de pagamento da UOL, UOL HOST permite que você faça registro de domínios, Envio Fácil é um mecanismo de frete onde a UOL oferece desconto ao escolher o serviço dos Correios.

Basta integrar todos esses recursos em um site do tipo e-commerce ao contratar os serviços da UOL para vender online. Os planos mensais também são bem mais acessíveis, similar aos preços da Loja Integrada.

Vale ressaltar que a UOL também oferece hospedagem utilizando o Magento. Porém o preço mensal é maior.

Outros serviços

Existem muitos outros serviços de vendas online. Aqui apresentamos apenas uma visão geral dos diferentes recursos que um vendedor pode ter, mesmo sem pagar nada, é possível ganhar dinheiro com a internet.

Pesquise nos sites e blogs na internet para conhecer mais serviços e plataformas de e-commerce, caso queira conhecer mais detalhes e alternativas.

As dicas, serviços e plataformas aqui apresentados, foram testadas por nós e outras são muito elogiadas e recomendadas pela comunidade que já usou ou ainda usa atualmente.

E-commerce em geral não é algo barato de se manter. Por isso é muito importante que, assim que você começar um negócio online, comece a vender o mais cedo possível, para que não fique no prejuízo com o tempo.

É normal que no começo passamos a gastar mais do que de fato recebemos. Contudo, é preciso saber investir seu dinheiro da maneira correta, como em anúncios e otimização nos mecanismos de busca SEO.

O objetivo de um vendedor é conseguir mais clientes, e não necessariamente mais acessos. Um bom complemento sobre o assunto de marketing, recomendo ler este post, pois contém outras informações interessantes.

links úteis

Vai criar uma loja virtual? Saiba como fazer isso

É possível ganhar muito dinheiro sendo YouTuber?

A força da publicidade e como ela te manipula

Não deixe de Compartilhar!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •