Hoje ser YouTuber passou a ser uma profissão “não oficial”, já que é possível ganhar dinheiro através dele. Mas na realidade, é possível viver apenas das monetizações que os anúncios do YouTube te proporcionam?

Bom, se você acha que ficar rico com o YouTube ao fazer vídeos é possível, sinto lhe dizer, mas pensar assim só te faz ser um idiota.

As coisas não funcionam dessa forma maravilhosa como você pensa. Se é por dinheiro que você quer criar seu canal, pare e pense de novo. Pois ao longo do tempo você perceberá que o retorno que você está tendo será menor do que todo o esforço e outros investimentos que você fez.

É aí que vem a desmotivação de muitos YouTubers, e por consequência, onde cometem o erro. Se quiser criar um canal no YouTube e fazer vídeos a partir daquilo que você gosta de fazer, vá em frente, mas não faça isso na espera de um bom retorno em dinheiro.

Quantidade x Qualidade

O que mais importa para um YouTuber? Quantidade ou qualidade? Se você escolheu qualidade no seu vídeo, o retorno da monetização dele não será lá muito significativo.

Se você escolheu fazer um vídeo mas não se preocupa muito na repercussão que isso causará na internet, já até tenho umas dicas para você ganhar dinheiro sem muito esforço: basta encher uma banheira de amoebas e mostrar no que deu.

Eu mesmo fiz uma pesquisa rápida no YouTube sobre o assunto e não me surpreendi: assuntos como esse passaram fácil dos milhões de views.

Não me refiro apenas a amoebas, mas qualquer tipo de assuntos inúteis que chamam atenção no YouTube e não violam suas políticas de conteúdo.

Agora, um produtor de vídeo educativo, como um vídeo de história, não pode monetizar seu vídeo (que deu muito trabalho) porque mostra cenas sensíveis do passado e isso sim viola as políticas do YouTube.

Faz sentido isso?

São essas dificuldades que pessoas que buscam qualidade nos vídeos tem que passar. Pra piorar, ainda vem os haters dizendo que o vídeo está ruim e discordam sem argumentos consistentes de todo o trabalho produzido.

Na verdade, não importa muito o que seu canal aborde, sempre haverá alguém do contra, te criticando, e já é bom ir se acostumando.

O dinheiro só fará diferença dependendo do assunto que você escolher trabalhar. Mas se você escolher produzir vídeos de qualidade, prepare seu psicológico, suas emoções, pois virá uma onda de ódio pra cima de você.

Alternativas

Para aqueles Youtubers que escolheram o caminho difícil, ou seja, escolheram produzir conteúdo de qualidade, precisam de uma fonte alternativa de renda que não seja apenas o AdSense.

Não é nenhum absurdo quando um YouTuber diz: “eu gasto mais de R$10.000 por vídeo produzido”.

Mas da onde ele(a) tira todo esse valor? Como esse canal continua no ar e postando vídeos tão frequentemente? Será que ele(a) faz tráfico de drogas e ninguém descobriu?

O que acontece muda de pessoa para pessoa. Alguns YouTubers promovem uma loja virtual, onde você pode adquirir produtos que tenham a marca do canal, camisas, canecas, colares, pulseiras etc.

É por meio dessa loja virtual que eles conseguem um dinheiro a mais além do AdSense, e o tempo todo eles pedem para você acessar o link lá e comprar alguma coisa. Você na verdade está contribuindo para manter aquele canal no ar por mais tempo.

Outras pessoas oferecem uma assinatura, (como se fosse a Netflix) você paga aquele YouTuber mensalmente, e ele(a) te oferece algo exclusivo, um curso, um vídeo específico sobre um assunto, um desconto na loja, etc. A recompensa oferecida pela assinatura muda de pessoa para pessoa.

Por último, esses YouTubers se predispõem a fazer propagandas para as grandes marcas. Quantos YouTubers você viu por aí na TV ou na internet fazendo parte da propaganda de uma marca?

Isso é bem lucrativo para ambos, que através da publicidade, eles conseguem continuar investindo no canal. Patrocinadores, contribuidores e demais inscritos são o que motivam eles a continuarem produzindo conteúdo.

Como o YouTube monetiza um vídeo?

Você já se perguntou como o YouTube monetiza o vídeo das pessoas?

Ele usa o método Custo Por Mil visualizações (CPM) que é quando uma pessoa vê o anúncio antes de começar o vídeo. Aquele anúncio que você acaba pulando após 5 segundos.

Se você vê-lo por 30 segundos, você terá dado alguns centavos para o produtor. O mesmo vale caso você tenha clicado nele.

O valor exato que o produtor recebe varia dependendo da sua relevância, e quanto o anunciante está disposto a te pagar. Ou seja, isso pode variar desde alguns centavos, até $5 dólares.

É por isso que as pessoas sempre pedem para você se inscrever, compartilhar e curtir o vídeo, além de ajudar a motivar os produtores a fazerem mais vídeos, ainda gera engajamento e a chance de conseguir ganhar mais dinheiro.

Na prática, esses números não significam muita coisa, apenas mostram que você é bem famoso tem muita repercussão e sua fala tem um grande valor, pois tudo aquilo que você defende e acredita, as pessoas passarão a buscar a sua opinião  sobre esses assuntos.

Então deixa seu like, poste nos comentários do que você achou, e não deixe de se inscrever para receber as novidades! ;)

 

Links externos:

Diretrizes de conteúdo adequado para publicidade

Descubra agora como ganhar dinheiro no YouTube em 2018

Links úteis:

Youtubers: como fazer um vlog de sucesso

O que te motiva, YouTuber?

Por que as mídias sociais são uma polarização de opiniões

 

Não deixe de Compartilhar!
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share